Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

Guia explicativo sobre o Novo Ensino Médio

Por meio da Medida Provisória nº 748/2016, o governo aprovou a construção do novo ensino médio em fevereiro de 2017. Assim, essa Medida Provisória nº 748/2016 regulamenta a nova escola de ensino médio brasileira.
A reforma provocará grandes mudanças nos métodos de ensino. Como a educação é um bem público importante e um interesse do cidadão, a proposta tem implicações significativas tanto para os estudantes quanto para a população em geral.
Mesmo que sua situação não seja mais o de estudante, você ainda pode ter um amigo ou parente que tenha começado a estudar de acordo com as novas diretrizes.
Além do fato de ter impacto em múltiplas estruturas de educação, é comum que as pessoas tenham dúvidas sobre como será o novo ensino médio, quando ela será aberta e que mudanças serão feitas.
Pensando nisso, preparamos um post para abordar tudo sobre o Novo Ensino Médio
Continue a leitura e confira!

O que é Ensino Médio?

A Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (LDB), Lei nº 9.394/96, estipula que o Estado é responsável pela expansão progressiva do ensino médio obrigatório.
A Lei 10.172/2001 do Plano Nacional de Educação (PNE) foi aprovada pelo Congresso Nacional do Brasil em 2001. Ela estabeleceu metas para dez anos que garantiriam, entre outras coisas, a elevação global do nível educacional do Brasil e a melhoria da qualidade do ensino em todos os níveis.
Como foi originalmente concebido, o Plano Nacional de Educação previa uma reavaliação de cinco anos.
O Plano Nacional de Educação referente ao Ensino Médio tem um de seus objetivos mais importantes: assegurar que todas as crianças que concluem o Ensino Fundamental na idade regular dentro de três anos (começando no ano de sua promulgação) tenham acesso a ele.

O que é Novo Ensino Médio?

As reformas no sistema educacional do país são representadas pela construção do Novo Ensino Médio. Segundo o Ministério da Educação, o objetivo do novo ensino médio é aproximar os alunos das mudanças no mercado de trabalho. Isto permitirá uma educação mais atual.
O objetivo primário da reforma do ensino médio é estabelecer uma estrutura curricular comum para todas as escolas.
Ela será estabelecida por meio da Base Curricular Nacional Comum (BNCC), mas também pode ser personalizada pelos alunos.
De acordo com o MEC, os alunos terão maior liberdade para decidir a direção da educação de acordo com seus próprios interesses e preferências.

Então, quais são as principais mudanças do Novo Ensino Médio?

As mudanças feitas no novo Ensino Médio incluem um aumento da carga de trabalho dos estudantes, a adoção de uma base curricular comum e os itinerários de formação.

Carga de trabalho

O novo sistema verá a carga de trabalho aumentar de 2.400 horas por semana para 3.000 horas. 1.800 horas irão para o aprendizado obrigatório e comum do BNCC, enquanto as 1.200 horas restantes serão para o itinerário formativo.

Base Comum Curricular Nacional

Ela está dividida em quatro áreas de conhecimento: Matemática com suas tecnologias, Línguas com suas tecnologias; Ciências Humanas Aplicadas e Ciências Sociais; Ciências da Natureza e suas tecnologias.
O BNCC não exclui nenhuma disciplina, mas torna esse conhecimento acessível de forma diferenciada. O BNCC exige que todas as escolas ensinem Inglês e Português.

Itinerário formativo

O estudante deve escolher um caminho de aprendizado que melhor se adapte a seus interesses e vidas.
Os itinerários incluem uma variedade de elementos curriculares eletivos, oficinas, projetos e outras situações de aprendizagem. Estes permitem que os estudantes do ensino médio tenham estudos aprofundados em uma ou várias áreas de conhecimento ou treinamento técnico e profissional.
O ensino médio tornou obrigatório para as escolas permitir que os alunos conversem com eles para que possam avaliar seus interesses, descobrir todas as opções e depois planejar suas vidas.
É importante notar que as escolas serão capazes de decidir, com base na realidade local, quais os itinerários educacionais a oferecer. Se o treinamento técnico e profissional for disponibilizado, os sistemas escolares deverão certificar os alunos no final.
As secretarias estaduais de educação são apoiadas no desenvolvimento e implementação de uma trilha de base de 900 horas e partes curriculares eletivas que se alinham ao BNCC. Isto lhes permite levar a agenda da cidadania ativa até o Ensino Médio.

Como funciona o Novo Ensino Médio?

A Base Curricular Nacional Comum (BNCC) orientará o currículo para o novo ensino médio. A BNCC delineia o que é necessário e comum para todas as escolas, começando na educação infantil até o ensino médio.
A última versão da BNCC foi apresentada pelo MEC ao Conselho Nacional de Educação em abril de 2018.
De acordo com o documento, a carga horária de trabalho do novo ensino médio será de três mil horas. 1.800 irão para o currículo comum, enquanto 1.200 serão para os itinerários formativos. Estas são as matérias que constituirão o novo ensino médio:
1. Linguagens e Suas Tecnologias
2. Matemática e Suas Tecnologias
3. Ciências a Natureza e Suas Tecnologias
4. Ciências Humanas e Sociais Aplicadas
5. Formação Técnica e Profissional
A nova grade das disciplinas exigirá inglês, matemática e português durante seus três anos de duração. Os alunos indígenas receberão instrução em seu idioma nativo. Cabe aos estados e municípios individuais decidir como querem organizar seus currículos escolares usando o BNCC.

Qual é o objetivo deste projeto?

O objetivo da nova estrutura do ensino médio era poder se adaptar às necessidades educacionais modernas e incluir as habilidades do século 21. As escolas devem promover um maior envolvimento, autonomia e protagonismo dos alunos, a fim de encorajá-los a participar de seu aprendizado.
As diretrizes do BNCC ajudam as instituições a criar currículos mais flexíveis e variados. Este documento visa ajudar os estudantes a adquirir o conhecimento essencial de que necessitam para sua educação.
O novo ensino médio é projetado em torno de quatro áreas de conhecimento: Linguagem, Matemática, Ciências e Tecnologias da Natureza, Matemática, Ciências e Tecnologias da Natureza e Ciências Humanas Aplicadas e Sociais. Isto abrange todos os componentes curriculares.
É importante notar que cada área define suas próprias competências utilizando as diretrizes das dez competências comuns.
No entanto, ao contrário dos níveis escolares anteriores, apenas os elementos curriculares de Língua Portuguesa e Matemática definem as competências e são obrigatórios nos três anos que compõem o Ensino Médio.
Embora isto não elimine a necessidade de outras disciplinas na educação do aluno, abre mais oportunidades para que ele trabalhe nelas de forma contextualizada e interdisciplinar.

Quando será implantado?

O novo ensino médio entrará em vigor em 2022. De forma progressiva, ela começará com as primeiras séries. Será implementada na primeira e segunda séries do ensino médio em 2023. A implementação continuará em todas as três séries do ensino médio até 2024.
O MEC alega que o modelo introduz uma nova estrutura curricular e aumenta a carga de trabalho anual das atuais 800 horas para 1000 horas.
Ele se concentrará no aprendizado fundamental e comum para todos os jovens e oferecerá uma gama de escolhas para os estudantes dos programas de treinamento, que incluem treinamento técnico e profissional, a fim de aumentar o conhecimento e auxiliar na inserção de jovens adultos no mercado de trabalho.
O MEC ofereceu apoio financeiro e técnico às secretarias de educação para ajudá-los a desenvolver referências curriculares para se alinharem ao novo ensino médio.
A Lei 13.415/2017 altera a Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional e faz mudanças na estrutura do Ensino Médio.

Cronograma

O Diário Oficial da União publicou o cronograma de implementação do novo ensino médio. Este documento orienta as unidades da federação sobre os cronogramas e procedimentos a seguir, incluindo o fornecimento de itinerários de treinamento, bem como o processo de implementação de currículos que estão alinhados à Base Curricular Nacional Comum.
Ele aborda, entre outras coisas, o prazo para a escolha de materiais didáticos e o programa de treinamento para os educadores. O cronograma para o novo ensino médio está abaixo:
• Em 2021, os Conselhos de Educação aprovam e homologam as referências curriculares e continuam o treinamento para os educadores.
• Em 2022, a implementação das referências curriculares no 1º Ano do Ensino Médio;
• Em 2023, a implementação das referenciais curriculares no 1º e 2º anos do Ensino Médio;
• Em 2024, implementação das referências curriculares em todos os anos do ensino médio.
• De 2022 a 2024, monitoramento da implementação e treinamento contínuo dos profissionais da educação.

Quais disciplinas?

No passado, o conhecimento era ensinado em salas de aula de acordo com o assunto, por exemplo, Matemática e Português. Agora, os alunos aprenderão aprendendo sobre áreas específicas do conhecimento.
O português faz parte das línguas. A Sociologia e a Filosofia formam as Ciências Humanas e Sociais Aplicadas.
Juntas elas formam a estrutura que inclui os quatro eixos de ensino de Linguagens, Matemática e Ciências Naturais, assim como as Ciências Humanas e Sociais Aplicadas.
Além destes, os estudantes precisarão escolher seu itinerário de ensino médio com base em seu projeto de vida. Veja abaixo as disciplinas conforme esse itinerário de ensino médio:
• Matemáticas e suas Tecnologias;
• Linguagens e suas Tecnologias;
• Ciências da Natureza e suas Tecnologias;
• Ciências Humanas e Sociais Aplicadas;
• Formação Técnica e Profissional (FTP).
O que você achou? Gostou do post? Então compartilhe!

Leia muito mais sobre educação no Infopedagógica

Leia muito mais sobre educação no Blog Educação, Ferramentas pedagógicas e no Saiba mais educação.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *