Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on telegram

Você sabe o que é SAEB?

O Sistema Nacional de Avaliação da Educação Básica (SAEB) celebrou seu 30º aniversário em 2020, solidificando sua posição como uma das ferramentas mais importantes do Brasil para avaliar a educação.

Ele fornece um diagnóstico exato da qualidade da educação básica por meio de avaliações realizadas regularmente em todo o país nas escolas de todos os sistemas e redes educacionais.

O sistema, em uso desde 1990, é composto por testes socioeconômicos e questionários que coletam dados relevantes sobre a realidade brasileira.

O SAEB passará por uma série de mudanças em 2021 que terão um impacto significativo no Ensino Médio.

Para ajudá-lo a descobrir o que há de novo para 2021, elaboramos este guia abrangente com todos os detalhes pertinentes.

Boa leitura!

 

O que é o SAEB?

Saeb é uma série de avaliações utilizadas no Brasil para diagnosticar o estado do ensino básico. Ele é implementado por meio de testes e questionários em larga escala tanto em escolas públicas quanto privadas.

As informações coletadas nos possibilitam avaliar os níveis de aprendizagem dos alunos, ao mesmo tempo em que levam em conta suas circunstâncias socioeconômicas, a fim de criar um verdadeiro retrato do aluno.

Além disso, suas conclusões são utilizadas como um barômetro da qualidade educacional no Brasil, fornecendo dados cruciais para o desenvolvimento e melhoria das políticas educacionais.

 

Evolução das avalições no Brasil

Saeb – versão antes das mudanças

A avaliação Inep, que inclui testes e questionários, reflete os níveis de aprendizagem e fornece financiamento para o desenvolvimento, monitoramento e melhoria de políticas baseadas em evidências.

Isto permite que vários níveis de governo possam avaliar a qualidade da educação. Para cada assunto e etapa, os níveis de aprendizagem são cada vez mais descritos e organizados em escalas de proficiência.

Mais de 5,6 milhões de estudantes participaram desta edição, respondendo por 80% do total esperado. Foram divulgados os resultados de 62.769 das 72.990 escolas esperadas.

Os boletins distribuídos a cada escola do Sistema Saeb contêm informações sobre o contexto no qual o trabalho educacional é desenvolvido, bem como detalhes sobre a participação e os resultados da avaliação.

Na plataforma Inep, relatórios e gráficos que permitem a comparação e melhor compreensão dos dados também podem ser gerados.

 

Novo Saeb

A avaliação está sendo reestruturada pelo novo Saeb Inep, que será concluído em 2020, após 30 anos.

Foi utilizada a cada dois anos até o ano passado, com testes em português e matemática para alunos da 2ª, 5ª e 9ª séries do ensino fundamental e da 3ª série do ensino médio.

A partir de 2021, todos os anos e séries do ensino básico serão avaliados anualmente na Novo Saeb em todas as áreas do conhecimento. Durante os próximos cinco anos, as mudanças serão implementadas gradualmente.

Também está previsto implementar uma proposta de avaliação seriada em cada ano do ensino médio, permitindo a avaliação da escola e do desempenho do aluno na preparação para a entrada no ensino superior.

Além do Exame Nacional do Ensino Médio, os jovens brasileiros terão outra oportunidade de ingressar no ensino superior (Enem).  É a democratização deste acesso, com o acréscimo de uma nova forma de concorrer a uma vaga universitária.

Dessa forma, os administradores escolares e professores poderão utilizar os dados da reformulação para desenvolver estratégias para intervenções pedagógicas específicas. Em 2021, a primeira aplicação será com estudantes do primeiro ano do ensino médio.

 

Objetivo

O principal objetivo do SAEB é fornecer subsídios que ajudem na universalização do acesso à educação, bem como na melhoria da qualidade, equidade e eficiência educacional no Brasil.

A ideia é que o diagnóstico de avaliação do Sistema sirva como guia para o monitoramento e melhoria das políticas públicas educacionais baseadas em evidências.

Como resultado, é fundamental que os administradores escolares e educadores façam uso dessas informações, compreendam seus objetivos e tenham uma compreensão completa do Sistema de Avaliação da Educação Básica. Afinal, as políticas de avaliação que orientam o trabalho das instituições e departamentos educacionais só são válidas se a comunidade escolar estiver envolvida.

O SAEB foi projetado para avaliar a realidade do aluno, do professor e da escola. O sistema avalia o desempenho dos alunos utilizando indicadores baseados no Modelo de Fluxo Escolar da Unesco, que considera o Índice de Produtividade, evasão, repetição e o grau de escolaridade do estado.

Não apenas isso, o SAEB compila dados sobre a administração escolar, incluindo indicadores tais como:

  • Adequação do professor ao trabalho;
  • Condições de trabalho do professor;
  • Adequação da estrutura física da escola às necessidades dos alunos.

 

Qual é a relação entre o SAEB e o Ideb?

O SAEB é um dos indicadores que compõem o Ideb (Índice de Desenvolvimento da Educação Básica), a principal pesquisa brasileira sobre qualidade educacional.

O fluxo escolar (taxas de aprovação, reprovação e evasão escolar) coletado pelo Censo Escolar, assim como os resultados do desempenho dos alunos no Saeb, são utilizados para calcular o índice.

Como resultado, a Ideb permite aos usuários ver se as escolas e os sistemas escolares estão alcançando as metas de qualidade estabelecidas no Plano de Desenvolvimento da Educação, observando o equilíbrio entre o desempenho e o fluxo escolar.

 

O que mudou (melhorou)?

O principal objetivo da reformulação da avaliação é fornecer informações mais flexíveis sobre a educação brasileira para que as escolas possam começar o ano com o conhecimento dos níveis de aprendizagem de seus alunos.

De acordo com o comunicado de imprensa do Inep: o objetivo é fornecer resultados mais rapidamente, com dados mais precisos por escola, de modo que as intervenções pedagógicas possam ser feitas em menos tempo. E há mais uma maneira de entrar na faculdade: o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem).

Além da proposta inicial de avaliar o sistema educacional em geral, o novo Saeb propõe que as famílias e as escolas avaliem como os alunos estão recebendo conhecimentos.

 

Melhores cidades/estados no índice do SAEB

A Ideb é calculada usando dados do Sistema Nacional de Avaliação das taxas de aprovação escolar do Ensino Básico e do desempenho dos alunos (SAEB). O Saeb avalia a proficiência dos alunos em português e matemática. O índice final é um número entre 0 e 10.

Para cada ano de publicação, o índice tem metas diferentes, assim como metas nacionais específicas para cada unidade da federação, rede de ensino e escola.

O objetivo é elevar os índices em cada caso para que o Brasil possa atingir o nível educacional dos países da Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), em média.

Mesmo que o país tenha atingido a meta de 2019 e esteja no caminho certo para atingir a meta nacional de 2021, dados dos primeiros anos do ensino fundamental mostram que ainda há uma série de disparidades educacionais quando se observam os dados regionais, estaduais e municipais.

Apenas 36,4% dos municípios da Região Norte atingiram a meta para a rede pública, que responde pela maioria das matrículas neste nível de ensino. Isto significa que aproximadamente seis em cada dez municípios não alcançaram a meta.

E, somente 4,9% das redes públicas municipais desta região possuem um índice de 6 ou mais. 73,9% das redes municipais da região Sudeste têm Ideb 6 ou superior. O estado de So Paulo tem a maior porcentagem de sistemas escolares municipais com Ideb 6 ou superior, com 91,3 por cento.

Com 98,9% dos municípios cumprindo a meta da Ideb 2019 para as escolas públicas municipais, o Ceará lidera o caminho, seguido por Alagoas com 92,1%. Por outro lado, menos da metade dos municípios do Amapá, Amazonas, Maranho, Pará, Rio de Janeiro, Rondônia, Roraima, Sergipe e Tocantins cumpriram a meta esperada.

As diferenças são baseadas na trajetória educacional do aluno. Nos últimos anos do ensino fundamental, 631 municípios do sistema público atingiram uma Ideb de 5,5 ou mais, o nível mais alto considerado.

Assim, São Paulo é o lar de um em cada três desses municípios. Por outro lado, 373 municípios têm um índice de 3,4, que é o nível mais baixo. Os municípios da Bahia respondem por 28,7% do total.

Apenas 9,3% das escolas públicas estaduais de ensino médio, que respondem pela maioria das matrículas no ensino médio, têm uma Ideb de 5,2 ou mais, o nível mais alto considerado para esta etapa. O Norte e o Nordeste ficam abaixo da média nacional, com 2,6% e 7,6% das escolas públicas com os índices mais altos, respectivamente.

Dúvidas? Possui alguma informação a acrescentar? Contribua conosco participando nos comentários!

O Sistema Nacional de Avaliação da Educação Básica (SAEB) celebrou seu 30º aniversário em 2020, solidificando sua posição como uma das ferramentas mais importantes do Brasil para avaliar a educação.

Ele fornece um diagnóstico exato da qualidade da educação básica por meio de avaliações realizadas regularmente em todo o país nas escolas de todos os sistemas e redes educacionais.

O sistema, em uso desde 1990, é composto por testes socioeconômicos e questionários que coletam dados relevantes sobre a realidade brasileira.

O SAEB passará por uma série de mudanças em 2021 que terão um impacto significativo no Ensino Médio.

Para ajudá-lo a descobrir o que há de novo para 2021, elaboramos este guia abrangente com todos os detalhes pertinentes.

Boa leitura!

 

O que é o SAEB?

Saeb é uma série de avaliações utilizadas no Brasil para diagnosticar o estado do ensino básico. Ele é implementado por meio de testes e questionários em larga escala tanto em escolas públicas quanto privadas.

As informações coletadas nos possibilitam avaliar os níveis de aprendizagem dos alunos, ao mesmo tempo em que levam em conta suas circunstâncias socioeconômicas, a fim de criar um verdadeiro retrato do aluno.

Além disso, suas conclusões são utilizadas como um barômetro da qualidade educacional no Brasil, fornecendo dados cruciais para o desenvolvimento e melhoria das políticas educacionais.

 

Evolução das avalições no Brasil

Saeb – versão antes das mudanças

A avaliação Inep, que inclui testes e questionários, reflete os níveis de aprendizagem e fornece financiamento para o desenvolvimento, monitoramento e melhoria de políticas baseadas em evidências.

Isto permite que vários níveis de governo possam avaliar a qualidade da educação. Para cada assunto e etapa, os níveis de aprendizagem são cada vez mais descritos e organizados em escalas de proficiência.

Mais de 5,6 milhões de estudantes participaram desta edição, respondendo por 80% do total esperado. Foram divulgados os resultados de 62.769 das 72.990 escolas esperadas.

Os boletins distribuídos a cada escola do Sistema Saeb contêm informações sobre o contexto no qual o trabalho educacional é desenvolvido, bem como detalhes sobre a participação e os resultados da avaliação.

Na plataforma Inep, relatórios e gráficos que permitem a comparação e melhor compreensão dos dados também podem ser gerados.

 

Novo Saeb

A avaliação está sendo reestruturada pelo novo Saeb Inep, que será concluído em 2020, após 30 anos.

Foi utilizada a cada dois anos até o ano passado, com testes em português e matemática para alunos da 2ª, 5ª e 9ª séries do ensino fundamental e da 3ª série do ensino médio.

A partir de 2021, todos os anos e séries do ensino básico serão avaliados anualmente na Novo Saeb em todas as áreas do conhecimento. Durante os próximos cinco anos, as mudanças serão implementadas gradualmente.

Também está previsto implementar uma proposta de avaliação seriada em cada ano do ensino médio, permitindo a avaliação da escola e do desempenho do aluno na preparação para a entrada no ensino superior.

Além do Exame Nacional do Ensino Médio, os jovens brasileiros terão outra oportunidade de ingressar no ensino superior (Enem).  É a democratização deste acesso, com o acréscimo de uma nova forma de concorrer a uma vaga universitária.

Dessa forma, os administradores escolares e professores poderão utilizar os dados da reformulação para desenvolver estratégias para intervenções pedagógicas específicas. Em 2021, a primeira aplicação será com estudantes do primeiro ano do ensino médio.

 

Objetivo

O principal objetivo do SAEB é fornecer subsídios que ajudem na universalização do acesso à educação, bem como na melhoria da qualidade, equidade e eficiência educacional no Brasil.

A ideia é que o diagnóstico de avaliação do Sistema sirva como guia para o monitoramento e melhoria das políticas públicas educacionais baseadas em evidências.

Como resultado, é fundamental que os administradores escolares e educadores façam uso dessas informações, compreendam seus objetivos e tenham uma compreensão completa do Sistema de Avaliação da Educação Básica. Afinal, as políticas de avaliação que orientam o trabalho das instituições e departamentos educacionais só são válidas se a comunidade escolar estiver envolvida.

O SAEB foi projetado para avaliar a realidade do aluno, do professor e da escola. O sistema avalia o desempenho dos alunos utilizando indicadores baseados no Modelo de Fluxo Escolar da Unesco, que considera o Índice de Produtividade, evasão, repetição e o grau de escolaridade do estado.

Não apenas isso, o SAEB compila dados sobre a administração escolar, incluindo indicadores tais como:

  • Adequação do professor ao trabalho;
  • Condições de trabalho do professor;
  • Adequação da estrutura física da escola às necessidades dos alunos.

 

Qual é a relação entre o SAEB e o Ideb?

O SAEB é um dos indicadores que compõem o Ideb (Índice de Desenvolvimento da Educação Básica), a principal pesquisa brasileira sobre qualidade educacional.

O fluxo escolar (taxas de aprovação, reprovação e evasão escolar) coletado pelo Censo Escolar, assim como os resultados do desempenho dos alunos no Saeb, são utilizados para calcular o índice.

Como resultado, a Ideb permite aos usuários ver se as escolas e os sistemas escolares estão alcançando as metas de qualidade estabelecidas no Plano de Desenvolvimento da Educação, observando o equilíbrio entre o desempenho e o fluxo escolar.

 

O que mudou (melhorou)?

O principal objetivo da reformulação da avaliação é fornecer informações mais flexíveis sobre a educação brasileira para que as escolas possam começar o ano com o conhecimento dos níveis de aprendizagem de seus alunos.

De acordo com o comunicado de imprensa do Inep: o objetivo é fornecer resultados mais rapidamente, com dados mais precisos por escola, de modo que as intervenções pedagógicas possam ser feitas em menos tempo. E há mais uma maneira de entrar na faculdade: o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem).

Além da proposta inicial de avaliar o sistema educacional em geral, o novo Saeb propõe que as famílias e as escolas avaliem como os alunos estão recebendo conhecimentos.

 

Melhores cidades/estados no índice do SAEB

A Ideb é calculada usando dados do Sistema Nacional de Avaliação das taxas de aprovação escolar do Ensino Básico e do desempenho dos alunos (SAEB). O Saeb avalia a proficiência dos alunos em português e matemática. O índice final é um número entre 0 e 10.

Para cada ano de publicação, o índice tem metas diferentes, assim como metas nacionais específicas para cada unidade da federação, rede de ensino e escola.

O objetivo é elevar os índices em cada caso para que o Brasil possa atingir o nível educacional dos países da Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), em média.

Mesmo que o país tenha atingido a meta de 2019 e esteja no caminho certo para atingir a meta nacional de 2021, dados dos primeiros anos do ensino fundamental mostram que ainda há uma série de disparidades educacionais quando se observam os dados regionais, estaduais e municipais.

Apenas 36,4% dos municípios da Região Norte atingiram a meta para a rede pública, que responde pela maioria das matrículas neste nível de ensino. Isto significa que aproximadamente seis em cada dez municípios não alcançaram a meta.

E, somente 4,9% das redes públicas municipais desta região possuem um índice de 6 ou mais. 73,9% das redes municipais da região Sudeste têm Ideb 6 ou superior. O estado de So Paulo tem a maior porcentagem de sistemas escolares municipais com Ideb 6 ou superior, com 91,3 por cento.

Com 98,9% dos municípios cumprindo a meta da Ideb 2019 para as escolas públicas municipais, o Ceará lidera o caminho, seguido por Alagoas com 92,1%. Por outro lado, menos da metade dos municípios do Amapá, Amazonas, Maranho, Pará, Rio de Janeiro, Rondônia, Roraima, Sergipe e Tocantins cumpriram a meta esperada.

As diferenças são baseadas na trajetória educacional do aluno. Nos últimos anos do ensino fundamental, 631 municípios do sistema público atingiram uma Ideb de 5,5 ou mais, o nível mais alto considerado.

Assim, São Paulo é o lar de um em cada três desses municípios. Por outro lado, 373 municípios têm um índice de 3,4, que é o nível mais baixo. Os municípios da Bahia respondem por 28,7% do total.

Apenas 9,3% das escolas públicas estaduais de ensino médio, que respondem pela maioria das matrículas no ensino médio, têm uma Ideb de 5,2 ou mais, o nível mais alto considerado para esta etapa. O Norte e o Nordeste ficam abaixo da média nacional, com 2,6% e 7,6% das escolas públicas com os índices mais altos, respectivamente.

Dúvidas? Possui alguma informação a acrescentar? Contribua conosco participando nos comentários!

Leia muito mais sobre educação no Blog EducaçãoFerramentas pedagógicas e no Saiba mais educação.

1 Comment
12 de novembro de 2021

Otimo texto para conhecermos o sistema de avaliação da educação publica.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Montessori é um bom método?

A abordagem Montessori se esforça para fomentar um senso de autossuficiência e independências nas crianças, permitindo que elas se encarreguem de sua própria educação. Aliás,

Leia mais »

Conheça o Digipuzzle.net

Está se tornando cada vez mais difícil para os professores despertar o interesse de seus alunos e mantê-los engajados. Muitas escolas se voltaram para recursos

Leia mais »

Sala de aula invertida funciona?

Os avanços tecnológicos trouxeram uma infinidade de recursos e possibilidades para nossa vida diária ao longo dos anos. O processo de ensino e aprendizagem nas

Leia mais »